Olá, meus amores! 

Hoje, eu venho convidar vocês a refletirem sobre o que faz a vida de vocês mais feliz. Vamos combinar, nós temos muito mais facilidade em reclamar do que agradecer; ser grato pelo que nos faz bem é um grande passo para a felicidade.

Então, vamos à minha listinha de coisas que me inspiram:

1. Minha fé
Eu convivo com várias pessoas que não têm crença nem religião, e mais de uma vez me disseram: deve ser bem mais fácil ter Algo em que se apoiar, não é? A resposta é sim. Acreditar que existe Alguém cuidando de mim, me amando, me protegendo, acalma meu coração. Eu estou vindo de uma fase em que muitas coisas ruins vinham acontecendo, e foi muito importante agarrar em minhas certezas de que Deus está me ajudando. Não só minha fé em Deus me conforta, mas também a minha religião. Mesmo que hoje eu me questione sobre muitas coisas das minhas crenças, tenho um legado de coisas boas que recebi na Igreja, e isso sempre me inspirará.

2. Minha família
Clichê? Sim, claro. Só que hoje é tão diferente pra mim! Quem já saiu de casa e/ou mora longe da família sabe que a relação muda muito, e no meu caso, foi pra melhor. Vocês têm menos momentos juntos. Cada minuto com eles é muito mais especial. Eu me emociono e sinto um afago no coração sempre que conversamos no telefone, quando eles vêm me visitar ou quando vou passar alguns dias com eles. Você entende e percebe que ali existe muito mais amor do que você pudesse supor, e que, no mundo, essas são as únicas pessoas que te amam a ponto de dar a vida por você.

3. O blog e o canal
Quanto mais trabalho aqui, mais vocês vão fazendo parte de mim. Já percebi que eu penso neste trabalho 24h por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. A interação vai aumentando, o vínculo com as pessoas que me acompanham vai se fortalecendo... E eu sinto que quando ligo a câmera ou sento aqui para escrever, eu estou feliz.

4. Minha casa
Eu gosto demais de ter o meu cantinho. A minha casa, em cada cantinho, reflete um pedacinho de mim, e vai ficando muito com a minha cara. É muito simples, muitos não curtem tanto, mas eu me sinto muito refletida nela.

5. O interior
Eu escrevo isso e nem acredito. Há um tempo, eu queria ser a mulher da cidade grande. Meus pais me levavam para um sítio nosso, e eu odiava. Hoje eu me sinto muito bem por lá. Aprendi a perceber como a paz é algo que não se pode comprar. Falo não somente do sítio, mas também de cidades menores. Em lugares assim, você é importante, as pessoas te conhecem. Você pode ir andando até os lugares, não precisa ficar trancado num carro parado no trânsito. Você consegue ser pontual nos compromissos. Eu amo Recife, mas é bem mais difícil morar por aqui.

6. Os canais que assisto
Eu passo muuuito tempo assistindo canais no YT. É muito mais pessoal, gera muito mais identificação do que uma TV, por exemplo. São pessoas, vida real, por trás da câmera, e muitos, como eu, quase sem receberem bens materiais, apenas o desejo de dar informação ou um sorriso para quem queira. Eles me fazem feliz, e me inspiram a continuar.

7. Artesanato
Um dia, ainda vou entender porque eu gosto tanto de artes manuais. Terapia talvez explique. Eu adoro criar, reformar, dar cor, personalizar... E eu fico feliz demais que vocês gostam quando eu posto algum tutorial, alguma arte nova que tento ensiná-los a fazer.

8. Meus livros
Sejam literários ou de colorir, ficam bem à mostra na minha casa, e eu sinto alegria quando os vejo. Cada um, a seu modo, me fez um pouquinho feliz, e são muito bem usados em momentos que devem ser de relaxamento e lazer.

9. O nascer do sol
A contradição nisto é que eu odeio acordar cedo. No entanto, desde sempre, foi o meu momento favorito do dia. Lembro de quando era mais nova, e ia para o sítio de minha avó; lá a gente acorda com o galo, e nem sabemos porque acordamos voluntariamente tão cedo. Era lindo, aquele cheiro de orvalho, sentimento de dia novo. Quando estudava fora da minha cidade, acordava antes de o sol nascer, e, claro, o meu humor não era dos melhores. Mas, tenho agradáveis lembranças de tomar café olhando aquela pintura de Deus surgindo no meu quintal, a cidade inteira dormindo. Até hoje, quando vejo o dia amanhecer, penso "Bom dia, Senhor, obrigada por mais uma chance de ser feliz".

10. O espelho
Não é narcisismo, é amor próprio. Claro que tem dias em que me sinto horrível, e que o espelho é evitado, mas em geral, eu gosto do que vejo quando o encontro. Aprendo a amar cada coisinha que me fazer ser como eu sou. 


Então é isso, meus amores! Façam a lista de vocês também.
Um beijão, e até mais :)


2 Comentários

  1. Adorei o post Dai, e me identifiquei com quase tudo...
    E acho que na minha própria lista eu acrescentaria fotografia (amo passar horas no Pinterest e no flickr com vendo o update de alguns fotógrafos que adoro) coisas harmônicas, arquitetura antiga (sempre fico bolando histórias na cabeça do que poderia ter acontecido ali e tals), e talvez cheiros bons, seja perfume ou uma comida/bebida sempre me fazem ter click com alguma memória ou inspiração súbita pra escrever hahaha

    xx
    Pryh
    *~Lírios Ao Mar~*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada lindona... Me identifico um pouco com suas inspirações também :)

      Excluir