Olá, meus amores! Hoje estou inaugurando a série "Morando só", que terá vários tipos de postagens sobre os mais diversos assuntos. Há um ano eu moro sozinha, e foi tudo um recomeço pra mim; quero então ir, aos poucos, passando um pouco das coisas que aprendi. Espero que a série tenha ao menos uma postagem por semana (e com certeza virão vídeos por aí!), mas ainda não defini se terá um dia fixo e se conseguirei ser fiel ao cronograma :p
Enfim, deixando de conversa, vamos ao que interessa. Parece meio bizarro eu estar começando a série com esse assunto, mas acredite: não sei dizer como teria sido esse ano que passou se não tivesse tido esses companheiros de telinha nos momentos longos de solidão.
Quem já acompanhou algum seriado, ao menos uma vez, notou que estes têm um formato bem diferente de novelas, minisséries e filmes. Num trabalho de faculdade que fiz no ano passado, analisei como os seriados se configuram, e percebi porque ficamos tão ligados a eles: são sempre episódios curtos (variam normalmente de 20 a 60 min) e, na maioria das vezes, cada episódio conta uma nova história. Os personagens são poucos (pra não enrolar nossa cabeça!) e o capítulo é sempre pensado para que, se você não acompanha a série e tá assistindo pela primeira vez, entenda os temas abordados e quais as principais características de cada personagem central, sem precisar voltar ao início para entender tudo. Ou seja, a ideia é que não haja início, meio e fim num seriado, como acontece com outros gêneros. Os cenários são quase sempre os mesmos nas cenas. Tudo isso é pensado para que, se você assistir progressivamente, vá se acostumando com os personagens, com as tramas e com os cenários, e se sinta parte daquele mundo. Vale lembrar que não são todas as séries que obedecem a todas essas regrinhas; alguns tem uma longa história com início, meio e fim que são divididos em pequenas partes.
Gente, tudo isso foi pra dizer que os seriados são ótimos companheiros de solidão. Na verdade, a TV, o rádio, ou dispositivos que permitam que você escute vozes mesmo estando sozinho em casa, são excelentes meios de distrair nossa mente para o fato de que não há mais ninguém conosco. De todos os métodos, os seriados, na minha opinião, são os mais eficazes nesse processo de "xô, solidão!". Você se acostuma com a personalidade de cada personagem central, com a história de cada um, com os lugares sempre frequentados, e passa a sentir, inconscientemente, que tem pessoas sempre ali na sua casa. Os meus preferidos são os de comédia (The Big Bang Theory, Friends, Two and a half men, Chaves, House...) mas é muito interessante que você busque o seu estilo preferido. Pode parecer estranho no começo, mas você vai se acostumar e estará sempre na companhia de maravilhosos amigos. Por exemplo, eu não consigo mais comer sem ser na frente da TV, e a preferência é sempre para meus seriados prediletos. Isso acontece porque estava acostumada a comer na mesa, em família, e agora busco outras companhias. Pra dormir é o mesmo processo. Acredite, tudo isso é muito positivo, pois lidar com a solidão é muito difícil, e pode gerar problemas como depressão, ansiedade e estresse. É bom ter onde se refugiar! :D
Pra que eu não fique aqui citando váaaarios nomes de seriados, recomendo que você dê uma olhada no Mega Filmes HD. Lá você vai encontrar muitas opções e escolher a favorita. É legal fazer uma pesquisa sobre quais os melhores seriados do estilo que você mais gosta, e aí começar a fazer o teste. Existem muitas séries nacionais bacanas, algumas transmitidas em TV aberta. Outras só na TV a cabo, mas é possível assisti-las online.
Eu espero que vocês tenham gostado da sugestão e que a usem muito! Qualquer dúvida, pode por nos comentários ou na aba "Contato" do blog. Um big beijo, amores! 



Deixe um comentário